Da infância à adolescência: desafios na adesão ao tratamento

Da infância à adolescência: desafios na adesão ao tratamento

A transição de cuidados pediátricos para atendimento adultos é um passo importante no tratamento da Fibrose Cística, e requer atenção especial dos pais e profissionais de saúde.

Com o aumento da independência, natural desta fase, a adesão ao tratamento deixa de depender integralmente dos pais, e o adolescente com Fibrose Cística passa a ter um papel cada vez mais ativo no tratamento.

É fundamental equilibrar as necessidades médicas com outros fatores de desenvolvimento, tais como relacionamentos, vida social e emprego. Nesta fase, o tempo de dedicação necessário ao tratamento da Fibrose Cística pode se tornar um desafio ainda maior.

Os cuidadores devem conversar com a equipe de saúde envolvida e com o próprio paciente, a fim de encontrar alternativas e ajustes no tratamento da Fibrose Cística, criando uma nova rotina que permita o desenvolvimento do adolescente e a continuidade do tratamento.

Veja mais em: Meu filho tem FC

saiu na mídia

Notícias Relacionadas

Ver Mais +
Ver Mais +